top of page

É assim que vai conseguir que o seu filho coma mais frutas e legumes

Novo estudo revela que uma simples mudança à mesa em família pode aumentar a ingestão de frutas e vegetais das crianças.


O estudo publicado no JAMA Network Open, realizado pela Universidade de Mannheim, na Alemanha, revela que adicionar 10 minutos à duração das refeições em família faz aumentar a ingestão de frutas e vegetais das crianças. O estudo colocou sob observação 50 grupos pais-filhos num contexto de refeição familiar. Cada refeição teve a duração aproximada de 30 minutos (dez minutos a mais do que os pais diriam ser o tempo habitual à mesa).

crianças, Child, children, healthy food

A ementa apresentada era variada. Segundo os investigadores as refeições consistiam no "jantar típico alemão de pão fatiado, queijo e salsichas de carne e pedaços pequenos de frutas e legumes, seguido de uma sobremesa de pudim de chocolate ou iogurte de frutas e bolachas. Para beber havia água e sumo”, como se lê no estudo agora publicado. Para além da variedade, os alimentos e bebidas oferecidos foram baseados nas preferências da criança. Todos os participantes foram orientados a não comer nada duas horas antes de realizar a refeição teste.


Nestes simples 10 minutos adicionais, as crianças ingeriram mais 7 pedaços de frutas e vegetais (em média), o que segundo o presente estudo, corresponde a aproximadamente 1 porção ou 100 g (por exemplo, 1 maçã média).

Só o consumo de fruta e legumes é que aumentou?

Este aumento na quantidade de ingestão não foi transversal a outros alimentos e isso pode estar relacionado com o facto de a fruta e os legumes terem sido dispostos de uma forma prática, cortados em cubos. O artigo refere que investigações anteriores constataram que “uma exposição mais longa a alimentos acessíveis aumentava a ingestão desses alimentos. Pegar num pedaço de fruta já cortado parecia mais conveniente do que cobrir uma fatia de pão com queijo.”


Os benefícios do aumento de tempo à mesa não ficam por aqui. As refeições mais longas em família foram associadas também a “uma taxa de alimentação mais lenta, aumento da saciedade e menor risco de obesidade em crianças”, possivelmente porque o aumento da saciedade desempenhou um papel na redução dos lanches entre as refeições.

Para manter a criança à mesa

Como é referido, “os resultados deste ensaio clínico sugerem que o simples aumento da duração das refeições em família em aproximadamente 10 minutos pode melhorar a qualidade da dieta e o comportamento alimentar das crianças”, no entanto sabemos que mantê-las sentadas tanto tempo pode ser um desafio. Para isso, os cientistas sugerem estratégias como tocar músicas que o seu filho goste e estabelecer regras segundo as quais todos devem permanecer à mesa durante um determinado tempo.


Créditos da Notícia: Women's Health


3 visualizações

Commentaires


bottom of page