top of page

Algarvio Gonçalo Silva considerado o melhor aluno em escola hoteleira de Paris | in "Sul Informação"

Gonçalo estudou e formou-se em pastelaria na Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão.

O algarvio Gonçalo Silva, antigo aluno da Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão (EHTP), foi considerado o melhor aluno do curso que acabou de concluir na escola francesa Le Cordon Bleu, em Paris.


O jovem natural de Lagos frequentou o curso de Técnico de Cozinha e Pastelaria na EHTP entre 2016 e 2019, tendo sido, nos três anos, considerado aluno de mérito.

«Após a conclusão, que lhe deu equivalência ao 12º ano, resolveu prosseguir os estudos em busca de novas aprendizagens. Escolheu a prestigiada escola francesa Le Cordon Bleu, em Paris, e terminou a sua formação no passado mês de Março, com a distinção de Major Promotion. Esta distinção é atribuída ao melhor aluno do curso, tendo em conta critérios como os resultados obtidos, o percurso realizado pelo aluno na instituição e as suas competências demonstradas», segundo a Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão, que veio a público enaltecer o feito do seu alumni.


«Os três anos do percurso escolar na Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão foram fulcrais, pois esta instituição proporcionou-lhe uma formação ímpar, que foi determinante para o seu crescimento pessoal e profissional. Os estágios, os inúmeros serviços proporcionados pela escola, dinamizados em parceria com diversas entidades, assim como os concursos interescolas, forneceram-lhe a ele e aos seus colegas ferramentas valiosas para no futuro serem profissionais bem preparados, com competências e experiências diversas», acredita a EHTP.


Para Gonçalo Silva, o facto de a Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão ser um estabelecimento de ensino relativamente pequeno, «ajuda a construir uma relação de muita proximidade entre professores, alunos e a direcção. Foram todos muito disponíveis e prestáveis e isso possibilitou a construção de laços muito fortes. Foi na Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão que tudo começou».


Pedro Moreira, director da instituição, reforça a ideia, afirmando que «a reduzida dimensão da Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão permite a existência de um contacto próximo e permanente entre todos os elementos da comunidade escolar e incrementa o espírito de solidariedade no seio da instituição. É neste sentido que, tanto o corpo docente, como a direcção nutrem um sentido de responsabilidade, relativamente ao bem-estar de cada um dos alunos. É para estes que a Escola existe e, como missão, ser o garante do sucesso dos futuros cidadãos e profissionais da área do Turismo».


Foi, de resto, com a ajuda da EHTP que «iniciou um processo de pesquisa sobre onde poderia prosseguir os seus estudos».


Surgiu assim a hipótese de ir estudar para Paris, na prestigiada Escola Le Cordon Bleu que, segundo Gonçalo Silva, era o «equilíbrio perfeito, pois teria uma formação de excelência num meio multicultural e a integração no país/ língua seria mais fácil».


Na Le Cordon Bleu, o jovem algarvio privou «com formadores esplendidamente qualificados, de várias faixas etárias e nacionalidades, o que proporcionou uma aprendizagem diversa e opulenta», segundo a escola algarvia.


«A exigência e o rigor exigidos pelos formadores eram elevados, incentivando-o a “querer fazer sempre mais e melhor”. Usufruiu de instalações modernas com todas as condições necessárias para uma aprendizagem superior», descreve a EHTP.


Estudar nesta escola «deu-lhe ainda a oportunidade de privar com colegas de diversas nacionalidades o que se revelou deveras enriquecedor no que diz respeito à partilha de conhecimentos, experiências e culturas/ tradições».


No final da formação, «o seu esforço, empenho e dedicação» valeram-lhe o diploma Major Promotion, distinção que fez Gonçalo sentir «uma felicidade única e um orgulho imenso».


Nos próximos meses, o jovem algarvio irá realizar dois estágios: o primeiro, de dois meses no Atelier do Chef Laurent Duchêne e, o segundo, de quatro meses no Atelier do Chef Yann Couvreur.


«No futuro, o Gonçalo pretende continuar a viver em França, com o intuito de adquirir mais competências e explorar a vastíssima área da pastelaria francesa, porém, não descarta a ideia de trabalhar noutros países e de um dia regressar a Portugal», concluiu a Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão.


Créditos da Notícia: Sul Informação


5 visualizações

Comments


bottom of page