As 20 startups de turismo para as quais olhar com atenção em 2021 | in "O Jornal Económico"

Pela primeira vez, o NEST – Centro de Inovação do Turismo, a associação fundada em 2019 pelo Turismo de Portugal, ANA, Via Verde, Google, Microsoft, BCP, NOS e BPI, destacou duas dezenas de empresas inovadoras no sector.

turismo, startups, portugal, inovação, hotelaria, restauração

Pela primeira vez, o NEST – Centro de Inovação do Turismo escolheu as duas dezenas de startup mais inovadoras do sector em Portugal. A associação – fundada em 2019 pelo Turismo de Portugal, ANA, Via Verde, Google, Microsoft, BCP, NOS e BPI – criou uma lista com 20 jovens empresas do turismo que o mercado deve seguir com atenção em 2021.


As startups distinguidas foram (por ordem alfabética): a Bags4days, a Classihy, a ClimberRMS a Cyango, a Doiin, a Guestcentric, a Hijiffy, a Hole19, a Homeit, a Infraspeak, a Live Electric Tours, a LUGGit, a Sailside, a Seabookings, a Secret City Trails, a Storyo, a Try Portugal, a Wide Ocean Retreat, a XLR8 RMS e a X-Plora.


A tabela de empreendedores distinguidos pelo NEST contou com o apoio da sociedade de capital de risco Portugal Ventures e tem fornecedores e produtos e serviços que operam em áreas do sector como Inteligência Artificial, realidade virtual/aumentada, recursos humanos, comunicação, transportes, marketplace, entre outras.


Há duas startups na lista – HiJiffy e Live Electric Tours – que este ano foram galardoadas no Tourism Startup Competition organizada pela Organização Mundial do Turismo.


“A selecção dos projectos não foi fácil e demos atenção a vários factores como: a sua base tecnológica, a inovação que trazem para a área do turismo ou o valor que aportam para o mercado, pelas respostas que trazem às suas necessidades”, ressalvou Roberto Antunes, diretor executivo do NEST, numa nota divulgada à imprensa.


O diretor pelo NEST, formado em Gestão Hoteleira, explicou que que a organização teve em conta “o impacto económico que estas startups poderiam ter na sua área de actuação, o seu potencial de valorização económica e escalabilidade, o reconhecimento do público e a visibilidade no ecossistema do turismo, incluindo a atribuição de prémios nacionais ou internacionais”.


Créditos da Notícia: O Jornal Económico


#turismo #startups #criatividadeempresarial #inovação #economia