top of page

Dieta Mediterrânica vai ter novo Plano de Salvaguarda

Um novo Plano De Salvaguarda da Dieta Mediterrânica está em preparação para 2023-2027, sob a coordenação da Universidade do Algarve, com uma rede de parceiros entre os quais se conta a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) algarvia.

tavira, dieta mediterrânica, cultura

Com este plano, segundo a CCDR, pretende-se «identificar as intervenções objecto de consenso regional e transversal ao território, estruturantes no âmbito da estratégia regional Algarve 2030, mantendo a Dieta Mediterrânica como elemento-chave na estratégia regional de especialização inteligente (RIS 3 Algarve)».


A CCDR Algarve salienta que «a Dieta Mediterrânica é um património cultural que construímos nos últimos 8500 anos, sendo um grande desafio para os próximos anos. Para o Algarve, para o País e para a sustentabilidade do Território».


De 7 a 10 de Setembro, a cidade de Tavira acolhe mais uma edição da Feira da Dieta Mediterrânica, que celebrará o 10º aniversário da sua inscrição na listagem da Património Cultural Imaterial (PCI) da Humanidade, dinamizada pela UNESCO.


Incluído no programa de actividades desta Feira, a CCDR Algarve, em parceria com a Direcção Regional de Agricultura e Pescas (DRAP), promoverá, no dia 7 de Setembro, um seminário sobre “Inovação na Dieta Mediterrânica”, no Centro de Experimentação Agrária de Tavira (CEAT).


Em nota de imprensa, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve afirma que se «orgulha de ter participado, desde Janeiro de 2011, no grupo de trabalho inicial de parceiros que elaborou e apresentou a candidatura da Dieta Mediterrânica (DM)», bem como de «integrar equipas de trabalho que desenvolvem acções em defesa da salvaguarda da nossa identidade cultural resultante dos contactos que estabelecemos com povos de todo o mundo e dos contributos das várias civilizações que se inter-relacionaram no espaço mediterrânico, e de transmitir às novas gerações os saberes ancestrais construídos no respeito pelos ciclos naturais, base de sistemas produtivos em harmonia com os ritmos das estações e as especificidades do território e do clima que partilhamos».


A 4 de Dezembro de 2023 assinala-se o 10º aniversário da aprovação pela UNESCO da candidatura da Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade, proposta por sete países: Portugal, Chipre, Croácia, Grécia, Espanha, Itália e Marrocos, tendo o Município de Tavira sido escolhido como comunidade representativa.


Ainda antes disso, comemoram-se os 20 anos da Convenção para a Salvaguarda do PCI, ocorrida em 17 de Outubro de 2003 na cidade de Paris, que prevê a preservação das “tradições ou expressões vivas herdadas dos nossos antepassados e transmitidas aos nossos descendentes”.


A valorização da DM exige uma intervenção coordenada de diversas entidades de carácter público e privado, sendo a CCDR Algarve responsável pela dinamização da Comissão Regional do Algarve, envolvendo a Universidade do Algarve, direcções regionais de Cultura e de Agricultura e Pescas, Região de Turismo do Algarve, Escolas de Hotelaria e Turismo do Algarve (Faro) e Vila Real de Santo António, Associação In Loco e o Município de Tavira, enquanto comunidade representativa de Portugal.


Créditos do Artigo: Sul Informação


37 visualizações
bottom of page