Governo quer devolver IVA de refeição aos consumidores — se jantar por 24€, recebe 3,12€ | in "MAGG"

Está a ser desenvolvida uma solução tecnológica para que os consumidores possam gerir “o crédito concedido pelo IVA de uma forma tecnologicamente avançada”.

Na proposta para o Orçamento de Estado para 2021, uma das medidas visa estimular o consumo desde a área da restauração, alojamento turístico, até à cultura — três das mais afetadas pela pandemia. Para isso, o Governo planeia, a partir de janeiro, devolver ao consumidor o valor correspondente ao Imposto de Valor Acrescentado (IVA) de uma refeição, avança o jornal "Público".


Assim, se um almoço custar 24€, o consumidor receberá 3,12€ (se tivermos como referência de bebida uma água, cujo IVA é de 13% e sob o qual o Estado prevê aplicar 100% da taxa).


Contas feitas, a ser aprovado o Orçamento que será apresentado esta Segunda-feira, 12 de Outubro, estará em causa uma verba de 200 milhões de euros para financiar esta medida. Contudo, não se sabe ainda ao certo quanto tempo ficará em vigor, ficando a dúvida se caduca em Junho — altura em que o turismo entra em época alta — e quais são efectivamente os serviços aos quais a verba será aplicada.


Isto porque o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, disse no final de Setembro que a recuperação do IVA seria aplicada também "no sector do turismo, da cultura, dos transportes, de forma a induzir procura que não existisse de outra forma".


No entanto, apesar de esta proposta para o Orçamento de Estado para 2021 poder estimular o consumo, não será suficiente para recuperar o sector da restauração. Sinal disso, é que esta Sexta-feira, 9 de Outubro, a Associação Nacional de Restaurantes (PRO.VAR) reiterou que no novo Orçamento o IVA da comida na restauração passe de 13% para 6%, de modo a combater o desemprego e salvar o sector.


De acordo com a Associação, se nada for feito, a pandemia de COVID-19 levará ao encerramento de 30 mil empresas do sector da restauração e a 150 mil desempregados.


"As medidas até agora aprovadas pelo Governo são insuficientes e podem não ter servido para nada, pois se não salvarmos o bem maior que é o emprego e as empresas, todo o esforço nos apoios até então aprovados terá sido em vão", acrescenta a PRO.VAR em comunicado, de acordo com o "Observador".


Como ter o retorno do IVA?

Para agilizar o processo — uma vez que ao contrário de outra medida já em vigor, o valor do IVA não será deduzido no IRS — está a ser desenvolvida uma solução tecnológica para que os consumidores possam gerir “o crédito concedido pelo IVA de uma forma tecnologicamente avançada”, conforme explicou a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, de acordo com o "Público", que cita a agência Lusa.


O objectivo é que a plataforma esteja a funcionar já em Janeiro, altura em que a medida do novo Orçamento de Estado entraria em vigor.


E como é que tudo funciona? Além de ter de pedir sempre uma fatura com número de contribuinte, a ideia é que na plataforma, desenvolvida em parceria com a SIBS, seja criado um crédito que o consumidor possa utilizar numa compra subsequente da mesma natureza, ou de natureza idêntica do sector do turismo.


Créditos da Notícia: MAGG


#restauração #hotelaria #turismo #cultura #orçamentodeestado #covid19

Açafrão d'Aquila

AÇAFRÃO

D'AQUILA

Couve Kale Red Ruble

COUVE KALE

"RED RUBLE"

flor de alho

FLOR DE ALHO

(FRESCA)

Manjericão Napolitano

MANJERICÃO

"NAPOLITANO"

VINAGRE DE JEREZ

VINAGRE DE JEREZ

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

LET'S

TALK

ABOUT

FOOD

FALE CONNOSCO

COM VONTADE DE...

... DAR UM SALTO AO NOSSO Blog ?

Lima com Pimenta

Fruit & Veg Company

contacto@limacompimenta.com

964 163 956 | 969 981 253

Algarve | Portugal

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

©2020 por Lima com Pimenta®