top of page

Míscaros, o festival em aldeia do Fundão que celebra o mundo mágico dos cogumelos

O Míscaros - Festival do Cogumelo regressa a Alcaide, no concelho do Fundão, entre os dias 17 e 19 de Novembro. Com decoração feita a partir de lixo recolhido na serra da Gardunha, o programa inclui passeios micológicos, degustações, showcookings e até uma tertúlia sobre cogumelos psicadélicos.

míscaros, festival do cogumelo, cogumelos, mushrooms, eventos, gastronomia, chefs

Entre 17 e 19 de Novembro, a aldeia de Alcaide volta a ser palco do Míscaros - Festival do Cogumelo, centrado na gastronomia, animação de rua, artes, workshops, concertos e exposições.


Este ano, uma das novidades é o prolongar da experiência, através da iniciativa “Míscaros nas Calmas”, de 24 a 26 de Novembro. Já até 9 de Dezembro continuam a ser dinamizados os passeios micológicos.


“Vai ser um primeiro fim-de-semana que é uma algazarra completa, e outro, que vai ter também animação, mas mais calmo, para dar oportunidade às pessoas de desfrutarem mais tranquilamente, sem filas”, salientou Fernando Tavares, presidente da Liga dos Amigos do Alcaide, que organiza o Míscaros em parceria com a Câmara do Fundão. A decisão de ter o Mês do Cogumelo deveu-se à necessidade sentida de dar resposta à habitual elevada procura, que nem sempre permitia a todos os visitantes experimentarem tudo o que pretendiam.


Só para os primeiros passeios micológicos as 180 vagas abertas esgotaram em dois dias, e já abriram inscrições para mais três fins-de-semana em que é possível participar nestas visitas orientadas por especialistas, para identificar algumas das mais de 500 espécies existentes na serra da Gardunha, e também um passeio com cães.


A sensibilização ambiental é outra das prioridades. O Míscaros não utiliza plástico desde 2015 e foi feita uma recolha de lixo na serra da Gardunha que vai ser reaproveitado para fazer as instalações e a decoração, em parte por crianças da escola do Alcaide, para envolver e consciencializar toda a comunidade.


A organização garante que, após 14 edições, os visitantes vão continuar a ser surpreendidos uma vez que este evento é “feito em casa das pessoas, que abrem as suas portas para os visitantes entrarem e experimentarem as refeições confeccionadas por si”. À venda vão estar vinte espécies, por produtores certificados, para garantir a segurança alimentar.


O habitual almoço comunitário de arroz de míscaro volta a realizar-se no Domingo, dia 19, e este ano, na Arena Gardunha, vão estar a cozinhar ao vivo, entre outros, dois chefs com estrela Michelin e premiados com Garfo de Ouro no Guia Boa Cama Boa Mesa. Alexandre Silva, do LOCO, e António Loureiro do restaurante A Cozinha, que vão interpretar os sabores do cogumelo.


Do programa do festival, além de diversos passeios micológicos, degustações, showcookings e animação de rua, estão agendadas diversas tertúlias, com destaque para a conversa que tem como tema "Cogumelos psicadélicos: da saúde à criatividade"


O Míscaros - Festival do Cogumelo “tem um impacto muito significativo na economia e turismo locais, nomeadamente na hotelaria, já com a lotação esgotada no concelho e a notar-se pressão nas unidades dos municípios vizinhos”, diz a organização.


Segundo o vice-presidente da Câmara do Fundão, Miguel Gavinhos, o Festival do Cogumelo representa uma circulação de “cerca de meio milhão de euros” no concelho, entre as transacções feitas no evento e a hotelaria e espaços de restauração locais.


Este ano vai ser instalado um compostor comunitário no Alcaide para fazer o aproveitamento dos biorresíduos, que darão origem a fertilizantes.


Créditos da Notícia: Jornal Expresso


29 visualizações

Comments


bottom of page