top of page

Reservas online crescem 200% desde o anúncio da reabertura dos restaurantes | in "Shopping Spirit"

Após mais de três meses de encerramento, os restaurantes estão de regresso. Neste contexto, o TheFork, plataforma líder de reservas online de restaurantes na Europa presente em 22 mercados com mais de 80.000 restaurantes (mais de 2.500 em Portugal), realizou um estudo* que revela as expectativas dos portugueses com esta reabertura e o impacto dao COVID-19 nos seus hábitos alimentares. Os sinais são encorajadores, verificando-se uma recuperação positiva da actividade, como decorreu durante o Verão de 2020, quando o nível de reservas foi superior ao de 2019.

restauração, the fork, tripadvisor, restaurantes

Os clientes estão entusiasmados com o regresso aos restaurantes

Na primeira semana de reabertura, as reservas de restaurantes online cresceram 200% em Portugal, atingindo números muito similares aos de 2019 (pré-covid), reflexo da vontade de voltar a desfrutar da gastronomia. De acordo com o estudo do TheFork, 84% dos portugueses contam regressar, ou já ter regressado, aos seus espaços preferidos antes do final de Maio (próximas 3 semanas) e 73% pretendem apreciar uma refeição nos restaurantes com uma frequência igual ou superior à anterior.


Este regresso aos restaurantes revela-se um pouco diferente, uma vez que o consumidor está mais atento e cuidadoso ao preferir aplicações digitais para preparar a sua ida ao restaurante: 53% estão atentos às medidas de segurança do restaurante antes da reserva e 47% contam reservar online com mais frequência.


Na hora de reservar, 44% dos inquiridos demonstram vontade de o fazer com uma maior antecedência. As reservas já reflectem esta preferência, pois estão a ser efectuadas com mais 2 horas de antecedência do que no período pré-covid (de 4,5horas para 6,5horas).


De notar que as reservas para almoço têm sido muito solicitadas (37% versus 35% pré covid-19). Já as saídas para jantar representam actualmente 63% das reservas em relação a 65% antes da pandemia.


A vontade de partilhar bons momentos à mesa está muito presente na cultura portuguesa, contudo 71% dizem que é essencial o cumprimento das regras de segurança do Covid-19 nos restaurantes, caso contrário não vão. E 38% dos inquiridos dão preferência às esplanadas.


Em relação ao orçamento disponível, 48% dos portugueses não prevêem ter mais restrições do que antes face às despesas com restaurantes, mas 31% demonstram-se mais atentos, revelando que o seu rendimento teve um forte impacto com a pandemia.


“É incontestável que esta dinamização e interesse no regresso aos restaurantes encoraja toda a indústria e permite enfrentar o dia-a-dia de forma muito positiva. É certo que o sector não pode ser relançado em cinco dias. Há toda uma indústria que precisa de ser reorganizada – proprietários de restaurantes e fornecedores não estavam prontos para uma reabertura antecipada face ao dia inicialmente previsto. No entanto, em muitos países já vivemos vários encerramentos e reaberturas, inclusive em Portugal, onde os restaurantes tiveram que fechar pela segunda vez em Janeiro. As reaberturas mostraram-nos a resiliência do mercado da restauração e o desejo das pessoas regressarem à sua vida social, ajudando o sector. Estamos convictos que será novamente o caso dos portugueses”, refere Sérgio Sequeira, CEO da região Iberia & Latam do TheFork.


Esta percepção está directamente ligada ao facto de os restaurantes terem implementado regras de segurança e investido no distanciamento das mesas, higiene, ventilação e menús digitais, entre outros. Para ajudar os restaurantes a receberem os seus clientes nas melhores condições possíveis, o TheFork oferece-lhes várias funcionalidades que lhes permitem cumprir com os novos padrões pós Covid-19 e garantir a segurança da equipa e dos clientes:

  • Sistema de gestão de reservas, através do ‘software’ (TheFork Manager) que permite a optimização de resultados ao rentabilizar a flexibilidade das reservas, dos descontos (que podem multiplicar as reservas por 3 ou por 11, dependendo da oferta), e dos perfis dos clientes.

  • Preferências de mesa no restaurante. A funcionalidade atribuirá automaticamente essas reservas nas áreas selecionadas no mapa do restaurante (esplanada, junto a uma janela, etc.)

  • Função de plano de sala que permite aos restaurantes gerir o distanciamento social para rentabilizar a disponibilidade de mesas no interior e nas esplanadas;

  • Confirmação de reserva por e-mail e SMS, ajudando os restaurantes a minimizar a falta de comparência por parte do cliente;

  • Apresentação das medidas face ao Covid-19 aplicadas pelo restaurante na sua página TheFork.

“Um dos maiores desafios desta reabertura é a gestão do distanciamento social nos restaurantes. Uma das soluções muito eficazes na adaptação da indústria a este novo mundo será o desenvolvimento de “happy hours” e “late hours”: a nossa tecnologia foi adaptada para apoiar os restauradores a gerenciar a complexidade da rotação da mesa e permitir que os clientes encontrem facilmente mesas disponíveis. As nossas equipas têm a tarefa de ajudar os proprietários da restauração a antecipar essas mudanças e garantir a sua rentabilidade “, específica Sérgio Sequeira, CEO Iberia & Latam region do TheFork.


Créditos da Notícia: Shopping Spirit


8 visualizações
bottom of page