top of page
mão de buda

A casca, grossa, ao longo do processo de maturação passa de roxa a verde, assumindo depois um tom amarelo-limão. Tem um aroma doce a lavanda e limão.

 

A polpa, escassa, não contém sementes nem é sumarenta, não sendo habitualmente consumida. A casca, raspada, é usada geralmente em doçaria e pastelaria, bebidas (com ou sem álcool) e como condimento (viz. caril, sopas). Ao contrário de outros citrinos, a pele da Mão de Buda não é azeda nem rija mas tendencialmente agridoce e crocante e cristaliza facilmente.

Mão de Buda

  • NOME CIENTÍFICO

    Citrus medica var. sarcodactylis

  • ORIGEM

    Portugal, Espanha, Israel

  • MARCA

    N/A

  • OUTRAS INFORMAÇÕES

    Também conhecido como "Limão Francês", pensa-se que este citrino - de aparência semelhante à de uma mão com dedos longos e rugosos - tenha tido origem na Índia sendo mais tarde introduzido na China por monges budistas.

    Actualmente, na Ásia encontram-se cultivadas mais de 12 sub-variedades de Mão de Buda que se diferenciam no formato, tamanho e nível de abertura dos "dedos". Fora da Ásia, esta variedade encontra-se hoje em algumas regiões mediterrânicas e na Califórnia, ainda que com reduzida expressividade.

    Em muitos países asiáticos a Mão de Buda é servida na altura de passagem de ano por simbolizar felicidade, riqueza e longevidade. Na China e no Japão este fruto é colocado em altares budistas como uma oferenda. Diz o povo que Buda prefere o fruto com "os dedos fechados", em posição de oração.

    Por ser muito aromática, a mão de Buda é vulgarmente usada pelos chineses e japoneses como aromatizador de ambientes natural. É também comum o seu plantio em jardins com fins meramente ornamentais.

bottom of page